sábado, maio 5

Capital x Vida


Foi noticiado que o Brasil estava quebrando a patente do remédio contra a AIDS(Efavirenz) mas a verdade não é bem isso, o que o governo vai fazer é comprar de laboratórios da índia um genérico a US$ 0,45 por comprimido. Hoje o Brasil importa o Efavirenz a US$ 1,60 por comprimido do laboratório Merck Sharp.
Vai continuar dependente? Sim! Mas de acordo com o Ministro da Saúde, José Gomes Temporão-http://conversa-afiada.ig.com.br/materias/430001-430500/430308/430308_1.html,- com o dinheiro economizado com esta troca de importação, o Ministério terá US$ 30 milhões/ano para investir no aperfeiçoamento, ampliação e qualificação do programa de produção de medicamentos no Brasil.
Isso sem dúvida é muito bom para o Brasil mas o que é um absurdo é que exista barreiras legais privilegiando o capital e não levando em conta a vida humana.Mas enfim, vivemos num mundo onde o lucro do capitalista e de seus aliados ainda são defendidos sem levar em conta a vida. Exemplo claro é o que está acontecendo no RS em relação às empresas tipo Aracruz e outras e a política da governadora Yeda. Primeiro o capital, depois a gente vê o que faz com o resto!

Um comentário:

Claudia Cardoso disse...

A indústria farmacêutica é agressiva no momento de defender as suas patentes. A vida do ser humano fica em segundo plano. A se considerar que a sua produção em larga escala cobre o montante do que se investiu em pesquisa, o que a move é a ganância pura e simples.