quinta-feira, maio 3

CAI MAIS UMA PANTALHA

Em assembléia geral de acionistas do Banrirul, foi incluído no estatuto do banco um artigo que versa sobre a venda do controle acionário da estatal. Além deste artigo foi criado cláusulas para proteger os pequenos acionistas em caso de privatização e também a inclusão da obrigatoriedade de plebiscito para fazer a privatização do Banrisul.
Com estas medidas adotadas cai totalmente por terra a afirmação de que não querem vender o Banrisul, caso contrario não haveria a menor necessidades destas alterações e inclusões.
E convenhamos: A obrigatoriedade de um plebiscito é apenas uma cortina de fumaça pois, com uma mídia totalmente Yedista é roubar bala de criança a vitória do sim para a privatização.

2 comentários:

DANIEL PEARL disse...

“O jornalista Diogo Mainardi é mesmo um sujeito estranho. Vive reclamando dos processos que toma, inclusive de outros colegas, pelas barbarides que fala na televisão ou escreve na revista Veja.” Esse cara-de-pau Mainardi pensa que é dono do jornalismo no Brasil. Humildade e ética são ingredientes para um bom profissional. Já a “O Globo” reclama de CENSURA. Que moral tem O Globo para reclamar de uma suposta censura à mídia hoje se na época da Ditadura Militar de 64 que seqüestrou, torturou e assassinou milhares de brasileiros, o jornal foi conivente com a repressão? Segundo a jornalista Adriana Souza, “o Brasil tem a pior mídia do mundo”. Sobre a Folha de São Paulo, ela nunca foi censurada, gosta de posar de democrata e transparente, e tenta esconder esse período macabro (64) que revela todo o seu caráter de classe e a sua postura direitista. Protegida pela ditadura, a Folha cresceu, e durante os oito anos de FHC, ela nada falou contra as suspeitas privatizações e pregou a ortodoxia macroeconômica. Acesse o DESABAFO PAIS: http://desabafopais.blogspot.com

Jens disse...

Tem boi gordo nessa linha. Os banrisulenses (e a sociedade gaúcha em geral) que abram o olho.