sábado, dezembro 30

Se era um mártir que queriam...


Uma besta homicida comanda a derrubada de outra besta homicida, prende-a e a executa. Tá...e aí?
Saddam teve o apoio dos Estados Unidos, que fechava os olhos para as violações dos direitos humanos, como por exemplo o assassinato de 148 xiitas, na cidade iraquiana de Dujail em 1982, e por incrível que pareça o “teatro-julgamento” comandado pelas mãos hábeis e sangrentas do ditador mundial W Busch o condenou a morte justamente por este crime.
A imprensa ocidental nem sempre esconde os atos hediondos praticados pelos norte americanos, mas também nunca se preocupa em sataniza-los como fazem com os inimigos dos EUA. Tentar entender o uso de uma burca ou os propósitos de um homem bomba com um pensamento cristão e ocidental não só é um erro mas também uma perda de tempo. Dente por dente e olho por olho para aqueles povos não é apenas uma simples frase, mas uma lei.
Nós sempre nos horrorizamos com os atos praticados por eles mas não paramos para pensar o quanto deve chocar um muçulmano o fato de mulheres casadas tirarem a roupa para revistas que irão deleitar – não é trocadilho - outros homens ou então em dias santos nós fazermos uma churrascada regada a cerveja e nem ao menos rezarmos para agradecer pela festa.
No momento em que estou digitando já aconteceram 70 mortes em represália ao assassinato de Saddam Hussein e, podem ter certeza: isto é apenas o começo.
Antes eles apoiavam um lider, agora apoiarão um mártir.

2 comentários:

Eugênio Neves disse...

Oi, Stanis! Um caldo bem grosso e quente e com os meus sinceros votos que respingue no povo estadunidense.

Claudia Cardoso disse...

Stanis, está lá o teu blog lincado no Dialógico. Obrigada pela visita! Estes quatro anos prometem, infelizmente, para o pior. Saudações pelo ano que se aproxima, tentemos sobreviver com a falta de policiais, de medicamentos e de professoreas nas escolas.