sexta-feira, abril 13

CRÔNICA DE UMA MORTE ANUNCIADA



Para muitos a saída do Secretário Enio Bacci da secretaria de Segurança parece ser uma surpresa, mas não é.
Primeiro por que o Secretário mostrou ser um homem de ação e de tomar decisões, e isto é algo que a Governadora Yeda não gosta. O estilo dela é: eu mando e vocês fazem e, em segundo basta lembrarmos que a governadora queria o Deputado Vieira da Cunha na Segurança, com a negativa de Vieira ela convidou Moroni Torgam(DEM,PFL,PDS,ARENA...), e como ele também não quis a batata quente só então Enio foi lembrado e mesmo assim só foi confirmado depois de muita lenga-lenga.
Se a época a governadora já não via Bacci com tanto carinho, imaginem depois de ele ter se tornado o titular da única secretaria que não estava estagnada,como o resto do governo Yeda.O jeito- talvez esse seja o novo jeito de governar- foi colocar uma pantalha sobre a cabeça do secretario pois ele estava aparecendo demais, e este é um governo da D.Yeda e não dos Secretários.

4 comentários:

Jean Scharlau disse...

Acho que o novo Secretário aparecerá mais e melhor - mero palpite, por ora.

DANIEL PEARL disse...

Fato estranho foi à união do jornal O "Estadão" com a "Veja". Ousadia ou necessidade? Outro fato hilariante foram às críticas do ex-presidente e entreguista FHC ao presidente Lula de conversar com os líderes da oposição para aprovar projetos de interesse do país. O que você precisa tomar conhecimento é entrevista bombástica do ex-repórter da TV Globo, Rodrigo Vianna: demitido após se recusar a assinar um abaixo-assinado defendendo a cobertura eleitoral da emissora, confirma que, de fato, existe interferência política no Jornal Nacional. "Será que a Rede Globo fez uma opção parecida com a da Igreja Católica de Ratzinger?" A grande imprensa e seu colunismo político golpista vivem comparando o crescimento econômico do Brasil com o do Haiti por conta da evolução do PIB que este país tem apresentado nos últimos dois anos, pois aquele país tem crescido pouco devido aos problemas político-institucionais e sociais que enfrenta. Acesse o DESABAFO PAÍS. Daniel - http://desabafopais.blogspot.com

Claudia Cardoso disse...

O Bacci teve apoio midiático e a sua política de blitz era para "parecer" que algo estava acontecendo em relação à segurança pública. Até porque, ladrão de carro não pára em blitz, muito menos contrabandista. Tem gato nesse trombone e não sei se ficaremos sabendo o que realmente se passou. Uma coisa é certa: tinha a ver com corrupção e só quero ver como este tema será tratado pela mídia amiga que, durante 4 anos e 4 meses, silenciou sobre o tema, a título de salvaguardar a auto-estima das corporações!!! Sei... Abraço!

Jens disse...

Stanis:
Acho que tem mais caroço nesse angú. Não acredito que a demissão do Bacci tenha ocorrido apenas por uma crise de ciúmes, digamos assim, da governadora. Acho que neste episódio não existem mocinhos. CPI JÁ!