domingo, fevereiro 4

LEI "GERSON" ROUANET




O grande Chico Buarque estará apresentando-se em Porto Alegre. Ótimo! Para que vai! Porque eu não vou pagar um ingresso de R$ 140,00 – já que os de R$ 100,00 esgotaram num piscar de olhos – mesmo achando que vale a pena. Mas não é só o ingresso não, some a isso o transporte, seja de carro próprio ou coletivo, e algo que irá comer quando sair do show, e a cervejinha, e duplique se você for acompanhado e pagar o ingresso da sua companhia.
Mas mudando se saco pra mala, no Caderno 2 do Estadão, o Jotabê Medeiros, fala de algo muito interessante e ao mesmo tempo revoltante sobre os famosos incentivos fiscais, leia-se renuncia de pagamento de impostos. Vá você tentar renunciar algum pra ver.
Pois esta famosa Lei Rouanet, que poderia incentivar fazedores de cultura que estão espalhados pelo país sem terem como apresentar seus trabalhos, acabam dando verbas do suado povo brasileiro com ou sem cultura para medalhões como Caetano Veloso, Beth Carvalho, Ana Carolina, Daniela Mercury...
Daniela Mercury levantou R$ 814 mil para fazer 12 shows.
Ana Carolina conseguiu captar R$ 700 mil para shows que depois do brasileiro pagar via Lei Rouanet tem de pagar no guichê R$ 120,00
Maria Bethânia “pediu R$ 1 milhão, e já conseguiu captar R$ 300 mil.”
Beth Carvalho “gravou um DVD e um CD comemorativos”, “pediu R$ 1,6 milhão e conseguiu captar R$ 1,3 milhão pelo sistema de renúncia fiscal.”
É indiscutível o talento deles , mas e o talento do Zé da padaria da esquina? Da Maria que faz docinhos? E da pequena empresa de mochilas escolares do Seu Martins?
E já que é cultura que a Lei Rouanet incentiva, onde está o incentivo para as bandas que estão na estrada e não conseguem gravar um “Cdzinho”? E os pintores que vendem seus trabalhos só para amigos porque não conseguem fazer uma mostra? E os quadrinhistas, atores, escritores, escultores, compositores, bailarinos e etc... que não conseguem apresentarem seus trabalhos, quanto mais viverem de sua arte.
Eu me recuso comprar um CD pirata no camelô da esquina, mas cada vez mais eles serão comercializados e nós sabemos muito bem porque!
E enquanto isso: Vida longa ao Emule e afins.

Um comentário:

humberto disse...

Concordo plenamente, verbas públicas de cultura deveriam ser investidas em quem faz cultura, mas não tem dinheiro artistas consagrados deveriam estar fora de qualquer possibilidade de captação de verbas pois só com direitos autorais de coletãneas caça-níqueis como a arte de ..., de best of ..., O melhor de ..., ganham rios de dinheiro tendo perfeitamente como bancar seus projetos.
Decepção foi a entrevista da Manuela no Altas horas de ontem, com esse discurso demagógico de mais espaço para juventude e para as mulheres na politica, discurso repetitivo e vazio, ela poderia ter falado sobre mudança em leis como a lei Rouanet, pois só pelo crescimento cultural o jovem vai poder participar da plitica com qualidade, pois pregar espaço para os jovens pelo simples motivo de serem jovens é demagogia, para manter os votinhos deles na próxima..., não importa se é jovem, velho , preto mulher homossexual , indio, o que importa é a ideologia , honestidade, vontade politica o resto é conversa pra boi dormir que eu já não aguento mais. Beto.