sexta-feira, julho 15

Triste a vida de uma cigarra


As cigarras tem um chilrrear que me irrita.
Mas comecei a ter pena dos bichinhos!
É triste saber que elas nascem e ficam enterradas no chão por anos como larvas. Larvas nunca são algo bonito.
Um dia elas saem e começam a voar. Param em uma arvore e começam a cantar – aquilo para mim não é cantar -. Com seu canto atraem uma fêmea para continuar essa vida besta.
Besta sim! Pois essa vida de cantores dura no máximo três dias. Após elas morrem.
Ou seja: quem não cantar bem, não vai transar e vai morrer virgem! – Nada bom ser uma cigarra desafinada -.
E só o macho canta! A fêmea escolhe o pop star que canta melhor e pari novas cigarrinhas antes de morrer.
Pois eu saí de minha cova. Voei! Ah como eu voei!
Mas agora estou cantando...
Triste a vida de uma cigarra.

Um comentário:

Professor Sergio disse...

boa noite!
Bem q os politicos podiam serem cigarras!
Até mais...