quinta-feira, julho 2

O chão que hoje
Pisa este tênis colorido
De duzentos reais
É o mesmo chão pisado
Por calçados,baratos,
Surrados, furados e rotos.

É o mesmo chão, que no passado
Foi pisado por botas
Ricas vindo da Europa
Por onde pisavam
Empregados e escravos em
Botas de garrãos de potros.

Pouco mudou! Pouco mudará!
Pois na velhice de um povo
Ou em sua infância,
Tanto em ricas cidades,
Favelas ou estâncias,
O que rege essa gente
Não é a solidariedade
E sim a sua ganância
.

3 comentários:

Bárbara disse...

a la putcha! me aposentei da escrita! tu e demais!

Stanis Fialho disse...

fala sério né minina Bárbula...

Jαcquìínhααh ! ~ disse...

quem é o autor? o_o
amei :D