sexta-feira, outubro 2

Boemia


Eu adoro a noite. Só não sou guarda noturno porque ai não poderia aproveitar as coisas boas da noite.
Mas o que eu queria dizer é que tem algumas pessoas que não entendem a boemia. Essas pessoas confundem muito a boemia com o alcolismo.
Mas não é obrigatório usar álcool ou qualquer outra droga que seja. O boêmio apenas tem de ser um embriagado. Pode ser embriagado pela música, pelas boas histórias, pelas mulheres, pelas filosofias de boteco, sei lá! Alguma embriaguez tem de haver, porque boemia não combina com cara amarrada, mau humor, conversa sobre trabalho. A noite tem de ser alegre. Palavras tristes só nas letras das músicas de dor de cotovelo ou então no desabafo do boêmio.
A boemia é aquela eterna namorada que não casa de jeito nenhum, porque se casar estraga. Porque o casamento requer certas responsabilidades e o boêmio não pode ser muito responsável, apenas o suficiente para voltar pra casa são – ou não muito - e salvo,- não necessariamente para a sua própria casa – e estar de prontidão para mais uma noitada.
A boemia requer um pouco de devoção. O boêmio tem de ser guerreiro para virar a noite e enfrentar o dia como se tivesse descansado como todo mundo.
Afinal de contas ser boêmio é um estilo de vida.
Ou para alguns – entre os quais eu me encontro -: É a vida

3 comentários:

Carlucha disse...

Muito bom o seu texto! Parabéns! :)

Bárbara disse...

Yes!!!
Amei, amei, amei!
Colocou, praticamente atirou meus pensamentos e idéias nessa tela!
Tem vezes que me perco, e quando me acho são nos teus escritos.
Beijos saudosos.

mavis disse...

Stanisssssss....só tu para retratar bem o que é uma boemia.... teu texto tá lindo...me embriaguei nele, como na boemia! parabéns!!!